quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Quem é o sexo frágil?

Mulheres más é o que não falta no mundo. Mulheres pilantras, vigaristas, trapaceiras, invejosas, vingativas, cínicas, falsas. Elas estão por todo lado. E no cinema não foi diferente. Foi só os Irmãos Lumière criarem essa nova Arte, e elas já invadiram também nosso momento de diversão, dominando tudo e infernizando a todos. Mas o que seria do mundo sem as vilãs?
Vamos conhecer agora algumas as principais megeras que fizeram a festa na Sétima Arte.

Eve Harrington
Interpretada por: Anne Baxter
Filme: A Malvada (All About Eve, 1950)

 Começamos a lista do pior modo possível, pois a inescrupulosa Eve Harrington é osso duro de roer. Pode ter uma aparência doce e frágil, e pode parecer uma pessoa inocente e fã da grande atriz do teatro Margo Channing, mas na verdade, Eve é falsa, manipuladora e, na realidade, quer tomar o lugar de sua ídola, colocando todos contra ela.
 
No video abaixo, você confere o trailer original do cinema de A Malvada, legendado.



Esther
Interpretada por: Isabelle Fuhrman
Filme: A Órfã (Orphan, 2009)

 Mais uma pessoa com um rosto angelical e com desejos cruéis. Esther, mesmo sendo uma criança, é uma psicopata de primeira e, após ser adotada por uma família para preencher o lugar da filha mais nova que morreu, Esther não deixa barato, e decide aprontar com todos eles, levando a mãe a investigar seu passado e descobrir um terrível segredo.

Na cena abaixoR, você terá o prazer de ver Esther cometendo seu primeiro assassinato no filme, mas não é uma pessoa - e sim um pássaro! Mas, cá para nós, eu não teria coragem.



Annie Wilkes
Interpretada por: Kathy Bates
Filme: Louca Obsessão (Misery, 1990)
 
Esqueça tudo o que você já ouviu sobre vilãs psicopatas, torturadoras e, principalmente, loucas! Annie Wilkes é pior do que todas elas! Insana, insana, insana! Após seu ídolo, um famosíssimo escritor, sofrer um acidente perto de sua casa, Annie Wilkes decide levá-lo até seu lar para cuidar dele, mas quando ela lê o último livro do moço ainda não publicado, Annie descobre que o homem pretende matar sua personagem favorita da saga! Assim, a maluca aprisiona seu próprio ídolo em sua casa e o submete a torturas até que ele reescreva seu livro do jeito dela.

No lamentável trecho abaixo, você terá a aflição de acompanhar a cena em que, com um martelo, Annie Wilkes simplesmente quebra os dois pés do seu tão querido escritor, para que ele não tente fugir.


Lina Lamont
Interpretada por: Jean Hagen
Filme: Cantando na Chuva (Singin' in the Rain, 1952)

Não sei se Lina Lamont pode ser considerada bem um vilã, mas que ela é mimada, teimosa e traiçoeira, isso é. Mas se for um vilã, é provavelmente a mais engraçada desta lista. Lina é uma atriz que tem uma voz horrível, mas o público não sabe disso, pois seus filmes são mudos. Mas quando decidem fazer um filme falado, Lina se torna um desafio, por causa de sua voz. Então, sem ela saber, chamam a dançarina Kathy Selden para dublá-la, e quando esta informação chega à Lina, ela não deixa barato.

Abaixo, você verá uma divertida cena em que Lina Lamont, por causa de sua voz horrenda, começa a ter aulas de dicção com a chata Phoebe Dinsmore, para que o publico possa vê-la falando.


Cruela Devil (aportuguesado para Cruela Cruel)
Dublada originalmente por: Betty Lou Gerson
Filme: 101 Dálmatas (101 Dalmatians, 1961)

Essa todo mundo conhece. No filme produzido por Walt Disney, a vilã até ganhou uma famosa música-tema, que em português diz "Cruela Cruel, Cruela Cruel... É mais traiçoeira que uma cascavel. Em suas veias só circula fel...". Enfim, Cruela é gananciosa e mesquinha, e o que mais deseja é um casaco feito com pele de dálmatas. Sendo assim, a doida varrida decide sequestrar todos dálmatas da cidade, inclusive os filhos do casal Pongo e Prenda (ou Perdita, na versão original).

E como eu já falei da música, acho que não tem nada melhor do que ouví-la na versão original agora, contida na primeira cena do filme em que a vilã aparece. Escondam-se, cachorrinhos!


Samara Morgan
Interpretada por: Daveigh Chase
Filme: O Chamado (The Ring, 2002)

 Samara sofreu muito quando era viva. Teve um passado trágico, uma história perturbadora, até chegar ao fim da vida, quando sua mãe adotiva a jogou num poço e se matou. Algum tempo depois, surgiu uma fita cassete amaldiçoada, contendo uma gravação com várias imagens disconexas e sem algum sentido, e assim que alguém assistisse, recebia a 'visitinha' de Samara, já morta, após sete dias. Conhecida popularmente como 'a menina do poço', por sair de dentro de um poço na televisão antes de matar sua vítima, Samara foi baseada na personagem Sadako Yamamura, da série de filmes Ringu, a mesma que deu origem aos filmes de O Chamado.

Na cena abaixo, você assistirá a apavorante cena em que Samara mata o personagem Noah, e mostra o que acontece sete dias após a pessoa assistir a fita amaldiçoada. 


OBS: Fiquei traumatizado por anos após ver esse filme, quando era bem menor. Eu tive tanto medo da Samara, que nunca cheguei a ver o filme inteiro de uma só vez - eu sempre o vi por partes. Na última vez, só consegui ver até a metade e ainda tive pesadelos.
Felizmente estou curado agora (ou não).

Delia Deetz
Interpretada por: Catherine O'Hara
Filme: Os Fantasmas Se Divertem
 
Mais uma vilã engraçada, Delia Deetz nada mais é que uma moça rígida e esquentada que vai morar numa casa cujos ocupantes morreram e ainda estão morando lá, porém são fantasmas. E quando Delia descobre isso, tenta fazer o que pode para espantar o pobre casal indefeso daquela moradia, levando à situações engraçadas.


Na cena abaixo, o casal morto dos moradores da casa decide fazer alguma coisa para expulsar Delia e seus amigos daquela casa, então decide possuí-los bem na hora do jantar, fazendo-os dançar e cantar uma música de Harry Belafonte!



Irmã Sainte-Christine
Interpretada por: Francine Bergé

Mme. de Chelles 
Interpretada por: Liselotte Pulver

Ambas do filme: A Religiosa (La Religieuse, 1966)

De pé, à direita, a cruel Irmã Sainte-Christine
Pobre de Anna Karina que, neste filme, interpretando Suzanne Simonin, foi obrigada a entrar no convento e conviver com essas duas criaturas abomináveis. Uma delas é a Irmã Sainte-Christine, que persegue Suzanne sadicamente. Sainte-Christine faz a cabeça de todas as outras freiras contra Suzanne, levando todas a acreditarem que ela está possuída, e assim proíbem-na de rezar, de encostar nas outras freiras e até de comer!

A senhora com a pinta no rosto é a perversa Mme de Chelles
A outra madre intragável com a qual Suzanne tem que conviver é ainda pior que a primeira. Após Suzanne escapar das maldades de Sainte-Christine, vai para outro convento, onde conhece a Mme. de Chelles, que desde cedo se mostra muito agradável e carinhosa com Suzanne. Agradável e atenciosa até demais, para falar a verdade. Só depois Suzanne começa a perceber que há algo estranho com esta madre, o desejo lésbico. E, segundo um padre a aconselhou, Suzanne deve tomar muito cuidado - principalmente na hora em que for dormir.

É uma tarefa impossível achar um vídeo sobre este filme que provavelmente ninguém conhece. Quer dizer, "quase" impossível, pois eu encontrei UM!
No único video que encontrei sobre o filme, não aparece nenhuma das duas vilãs, mas mostra o sofrimento e a situação deplorável em que Suzanne foi submetida com as crueldades de Sainte-Christine, a primeira vilã citada deste filme.


Peyton Flanders
Interpretada por: Rebecca De Mornay
Filme: A Mão que Balança o Berço (The Hand that Rocks the Cradle, 1992)

Babás é o que não faltam no cinema. Logo, também tinham que haver algumas babás demoníacas, começando pela psicopata Peyton Flanders, que começou a trabalhar na casa dos Bartel. Porém, aos poucos, Claire Bartel, a patroa, começa a perceber que tem alguma coisa de errada em Peyton, e esta parece estar tomando seu lugar. Então, pesquisando um pouco sobre Peyton, Claire descobre que ela é, na verdade, uma mulher querendo vingar seu passado.

No video abaixo, Marlene (Julianne Moore), uma amiga dos Bartel, descobre o segredo de Peyton e vai até a casa dos Bartel contar à Claire. Mas, chegando lá, é surpreendida por uma armadilha que Peyton preparou para matá-la.



Mildred Ratched
Interpretada por: Louise Fletcher
Filme: Um Estranho no Ninho (One Flew Over the Cuckoos Nest, 1975)

Pense na enfermeira mais maquiavélica e louca que puder imaginar. Ainda não chegou na metade da enfermeira Ratched, que com seu ar rígido e superior, comanda o sanatório com métodos nada convencionais, deixando os internos mais loucos ainda. E com a chegada do protegonista McMurphy - que se finge de louco - naquele completo hospício, Mildred se vê à frente de alguém que pode acabar com seu reinado lá.

Na cena abaixo, McMurphy quer ver o jogo de baseball na TV, mas Mildred Ratched só aceita atender ao pedido após ele conseguir que metade dos internos do hospício votem em deixar a TV ligada.


Miranda Priestly
Interpretada por: Meryl Streep
Filme: O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada, 2006)

Quem nunca teve um chefe chato, autoritário e exigente? Ah, deem graças a Deus por não serem seus funcionários. Quando ela chega ao trabalho, é uma correria danada para arrumar tudo antes que ela pise no andar em que trabalha. Editora-chefe de uma revista de moda, Miranda Priestly é conhecida por seu rigidez e ordens exageradas.

Como eu já disse, é um pandemônio para arrumar tudo na hora em que ela chega. Que tal dar uma conferida nessa cena divertidíssima logo abaixo?


E, por fim, para completar a desgraça, vamos ao último item desta lista:

Norma Desmond
Interpretada por: Gloria Swanson
Filme: Crepúsculo dos Deuses (Sunset Blvd., 1950)
 
Norma Desmond foi uma atriz de muito sucesso no cinema mudo, mas com o surgimento do som no cinema e novos astros, acabou sendo esquecida, e nunca mais saiu de sua mansão, onde morava solitária com seu mordomo Max. Um dia, o roteirista de cinema Joe Gillis acaba indo parar lá, e acaba sendo aprisionado por essa moça desequilibrada, que lhe dá um roteiro (que ela escrevera) para ele melhorar e, assim, ela poder estrelar e voltar a fazer sucesso. Essa moça é uma daquelas que faz tudo pela fama e dinheiro.

E aqui está o último video deste artigo, que mostra, obviamente, a cena mais famosa do filme, o desfecho cheio de simbolismos.


Dizem que a mulher é o sexo frágil. Que coisa absurda! O que acabamos de ver comprova que a força está com elas. E para terminar bem o artigo, vale lembrar da frase do crítico Alexandre Koball, que se encaixa perfeitamente aqui:

"Jamais brigue com uma mulher teimosa: você não vai conseguir sair vencedor dessa batalha."

5 comentários:

Andinhu S. de Souza disse...

Excelente postagem Tanaka, Parabéns!
Sou doido pra ver A Malvada. Tem personalidades muito boas na lista. A enfermeira de Um Estranho no Ninho é uma delas. ôhh mulherzinha terrível. A Miranda Priestly, já é uma megera apaixonante. Conquista qualquer um. A menina de A Órfã tbm gostei de ver na lista. A atriz fez um trabalho excelente. E a de Cantando na Chuva realmente não é bem uma vilã, mas é muito irritante. hahahah

Abç!

Rafael W. disse...

JESUIS, quase morri com aquele video da Katie Bates, que horror!

E a Samara é assustadora mesmo, também me deu calafrios.

Rafael W. disse...

Ah, e a Esther, de A Orfã, também é demais!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tão bom quanto assistir a grandes filmes é ler sobre eles. É uma experiência complementar bastante enriquecedora.
Parabéns pelo blog. Apareça no meu. Aguardo você.

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Luís Otávio disse...

a enfermeira Ratched nem é má. [café1]